Pesquisar neste blogue

sábado, 30 de junho de 2018

A mercearia do Zambujal


Hoje foi dia de BTT, para não variar e porque o pessol anda mais de mota do que bicicleta, o plano previa uma ida à herdade do zambujal.





Saida atrasados da Tasca da Coxa, com o Simpli a mostrar a nota para pagar o chá e os esses que nos esperavam após um esforço descomunal :-)

Pelo caminho que foi por dentro da herdade da gambia para fugir ao alcatrão lá apanhamos a ponte que atravessa a ribeira da marateca antes da herdade.




Depois de passar a ponte o Simpli ao ver um velho amigo, travou a fundo e deu um mergulho de cabeça que ao embater no alcatrão deixou as carenagens riscadas, foi tão impressionante que o homem deu-lhe logo uma lambujinha crua para ele recuperar do susto...



Chegada á mercearia do Sr Mario que é o proprietário de uma castiça mercearia na herdade do zambujal.

A mercearia fica do lado direito e já está a ficar tradição a visita de sabado para retemperar energia e calorias...



A mercearia tem tudo, mas normalmente comemos uns esses e bebemos um chazinho... Manhã bem passada que ainda valeu um trambolhão ao Simpli, ao ver o mestre lambujinha...

sábado, 9 de junho de 2018

GT bicycles 5th anniversary

5th GT bicycles club celebration 

Last weekend we had GT bicycles club anniversary, and as usual we had a great time . Meeting old friends and making new ones, with a 35k ride around Arrábida natural park is not  bad..

The classic gt cake


After climbing to Palmela Castle   to take some pics we followed "trilho dos moinhos" and the expected.. "fio dental" single track. 







sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Tróia-Sagres Btt

No passado fim de semana foi dia de Tróia Sagres , para não ser como o costume pela estrada  foi de BTT pela costa Vicentina, em três dias...
Aproveitando o feriado de Outubro, a convite do Pajó , e com o Chico e o Mário lá nos juntamos as 7:30 da matina juntamente com outros 15 companheiros e 2 companheiras do pedal, pertencentes à FidalByke para fazer o primeiro Troia-Sagres em BTT.

Engarrafamento para os bilhetes, pois 20 bikes logo pela fresca causa confusão, alguns enlatados com cara de poucos amigos, mas lá se despachou tudo e no barco vimos o nascer do sol, num dia ensolarado de Outono .
as burras no ferry
Tirar a fotografia da praxe á saida de Troia e arrancar até á Comporta pelo alcatrão, onde apanhamos o canal de rega até ao Carvalhal onde paramos para o café. Pela primeira vez tinha o Track no GPS e depois do treino intensivo em GPS que o Pajó me deu na viagem de Ferry até Troia fiquei sem problemas de perder o grupo e dei comigo algumas vezes à frente a indicar o caminho...




a caminho do Carvalhal junto ao canal de réga
até à Comporta foi alcatrão...
O ritmo era um bocado elevado para o que estou habituado, pois normalmente não ando na estrada e não tenho bike de estrada, porque não gosto.Quando faço estas distancias maiores é carregado com tenda e saco cama e a media horária não é a principal preocupação. Quando vi as senhoras no grupo logo pensei que o ritmo devia ser mais calmo...nada disso... com um andamento certinho e no alcatrão sempre a fugirem...julgamentos precipitados é o que dá. Andam e muito,  só na areia ou quando o terreno ficava mais técnico é que ganhava alguma vantagem.



Ainda havia campos de arroz por cortar...



Chegada ao Carvalhal onde nos aguardava o carro de apoio(sim desta vez foi um luxo, o peso ia de carro.-) ) o cafezinho da ordem, mais umas conversas e esperar pelos mais atrasados.








Arrancar a bom ritmo até Melides onde paramos numa nascente muito bonita a Fonte dos Olhos que eu desconhecia ,enchemos os cantis e siga para Santiago do Cacem onde paramos para carregar as baterias , e repor os liquidos, arranque para Porto Covo que era o sitio combinado para a dormida.






Depois de uma paragem para mudar a agua ás azeitonas fiquei sozinho, entre o grupo da frente e os mais atrasados, mas como tinha o track no GPS foi tranquilo...passei por uma albufeira onde o pessoal da frente estava a dar uns mergulhos, mas acabei por não os ver e só parar em Porto Covo, onde ficamos num Parque de campismo muito fixe. Lavar as bikes e os donos e convivio até à hora de jantar, onde foi servido uma bela refeição...


2º dia

Arranque para a 2ª etapa com cerca de 85km a ligar Porto Covo  a Aljezur, depois de uma noite dormida um bocado à pressa, com a mota serra ligada a impedir um descanso mais tranquilo...



















e já continua...